A História Por Trás De Uma Estatística

O menino brincava com seus dois carrinhos de fricção, puxando–os para trás e soltando–os para saírem correndo pelo chão da sala até bater no rodapé da parede. Sua diversão foi interrompida pela voz de sua mãe, que estava na cozinha:

– Josué! Onde você tá, meu filho?

– Oi mãe, tô aqui na sala.

Uma mulher rechonchuda, enxugando as mãos no próprio vestido florido, apareceu na porta da cozinha e caminhou até um ponto em que podia avistar o filho, que brincava no cômodo ao lado: Continue lendo

Anúncios

O Milagre Divino

O vento que entrava pela janela do carro ficou mais intenso quando Divino engatou a quinta marcha e acelerou, fazendo o velocímetro alcançar rapidamente a marca de oitenta quilômetros por hora.

Dentro de seu Fiat Uno azul, o solitário motorista estava tão concentrado em seus pensamentos que nem percebeu as árvores, pessoas e postes ficando pelo caminho, com suas silhuetas formando apenas um borrão, fazendo com que a janela de seu carro ficasse parecida com uma obra de Van Gogh. Continue lendo

Caldeirão Do Diabo

Anos após sua inauguração, Brasília ainda penava para acomodar toda a população que não estava nos prevista nos croquis de Niemeyer. Criaram a Campanha de Erradicação de Invasores – CEI com o intuito de limpar a imagem imunda das favelas do cartão postal da nova Capital Federal.

Foi assim que, em março de 1971, surgiu no mapa a IX Região Administrativa do Distrito Federal. Com o nome de Ceilândia, sendo suas três primeiras letras uma referência clara à sigla da campanha inicial, a nova Cidade–Satélite estava situada há pouco mais de trinta quilômetros de distância do Plano Piloto, o suficiente para que os pobres ficassem afastados dos grandes centros, não perturbando a paz da nova elite que povoava a famigerada cidade planejada em formato de avião. Continue lendo

Lobo Em Pele De Cordeiro

Escrevo estas páginas porque preciso deixar registrado algo que aconteceu comigo e assim, quem sabe, as futuras gerações consigam explicar este fenômeno bastante peculiar. Afinal, até hoje não encontrei nada parecido em toda literatura científica.

Em meio a tantas incertezas, chego a pensar que fui alvo de uma piada de Deus. Talvez, Ele tenha me usado como personagem para uma nova parábola em um provável segundo volume de seu livro sagrado. Uma edição atualizada de seus mandamentos e ensinamentos que já viria em formato pdf, gravada nos discos rígidos de todos os computadores da humanidade. Continue lendo

Meu Deus, Mas Que Cidade Linda

Quando Cristiano desceu os quatro degraus do confortável ônibus executivo, onde passara as últimas doze horas em uma longa viagem, sentiu-se aliviado por ter chegado em seu destino.

Olhou ao redor e ficou por um longo tempo admirando a paisagem peculiar do Distrito Federal. Em seus pensamentos, pôde ouvir nitidamente a voz de Renato Russo descrevendo aquele lugar enquanto cantava Faroeste Caboclo. Continue lendo

O Tímido Assassino

Sentado no banco da praça que ficava ao lado de seu colégio, Eduardo observava um caramujo que passeava vagarosamente pelo chão, deixando para trás um rastro de gosma que revelava todo o seu caminho percorrido. Sem se dar conta de sua existência, uma garota vestindo um uniforme escolar, esmagou o molusco enquanto caminhava distraidamente, até se sentar ao lado do rapaz que a encarava com admiração:

— Oi amigo! – disse em um tom irritantemente feliz.

— Oi, Camila! Tudo bem? – respondeu o rapaz com um sorriso no rosto. Continue lendo